segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

A cobra e o vagalume


A cobra e o vagalume

Era uma vez uma cobra que perseguia um vaga-lume que nada mais fazia do que simplesmente brilhar.

Ele fugia rápido com medo da feroz predadora e a cobra nem pensava em desistir.

Fugiu um dia, dois dias, mais outro e nada.

No terceiro dia, já sem forças, o vagalume parou e disse à cobra:

— Posso fazer três perguntas?,  disse o vagalume.

— Pode. Não costumo abrir esse precedente para ninguém, mas já que vou te devorar, pode perguntar.

— Pertenço a sua cadeia alimentar?

— Não.

— Te fiz alguma coisa?

— Não.

— Então por que você quer me comer?


— PORQUE NÃO SUPORTO VER VOCÊ BRILHAR...

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

PRONOME INDEFINIDO



Pronome indefinido:
Refere-se à 3ª pessoa do discurso quando considerada de modo vago, impreciso ou genérico, representando pessoas, coisas e lugares. Alguns também podem dar ideia de conjunto ou quantidade indeterminada. Em função da quantidade de pronomes indefinidos, merece atenção sua identificação.


Variáveis
Invariáveis
Algum, nenhum, todo, muito, pouco, outro, tanto, qualquer, quanto.
Alguém, ninguém, tudo, nada, cada, algo


Sobre o emprego dos indefinidos, devemos atentar para:
•          algum, após o substantivo a que se refere, assume valor negativo (= nenhum) (Computador algum resolverá o problema).
•          cada deve ser sempre seguido de um substantivo ou numeral. Exemplo: 
As meninas receberam 3 balas cada uma;
•          alguns pronomes indefinidos, se vierem depois do nome a que estiverem se referindo, passam a ser adjetivos.  Exemplo:
Certas pessoas deveriam ter seus lugares certos.
 Comprei várias balas de sabores vários
•          o pronome nada, colocado junto a verbos ou adjetivos, pode equivaler a advérbio .Ele não está nada contente hoje. (nada modifica contente)
Atente para a diferença do pronome todo com ou sem a presença do artigo.
•          Todo  mundo conhece você ( qualquer um)
     Todo o  mundo conhece você.( o mundo inteiro)
•          Todo dia ela chora.( dia após dia) /Todo o dia ele chora. ( chora o dia inteiro)





sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Não ocorre CRASE

Fale a pena estudar de novo

Não ocorre crase

NUNCA ocorre crase antes de palavras que não admitem artigo A
Casos:

a) Palavras masculinas.


Agradeço a José.
Não me refiro a relatório nenhum.
Dê graças a Deus por sua vida.
Entregue esta carta a Pedro.
Gosto de andar a .
Não sou a favor de fofocas.

b)       pronomes


 Entregue a ela este livro.
 Dê a mim o que me cabe. 
Minha vida  não interessa a ninguém.
Refiro-me a este caso.
Informe a quem você achar necessário.
Não dê atenção a isso.
Agradeço a todos pela atenção dispensada.

 Esses pronomes não admitem o uso do artigo A. Portanto, nada de crase.

c)       numerais

  Desvio a 50 metros.

 Daqui a 20 anos estarei livre das prestações da casa.

Aulas de segunda sexta-feira.

Alunos de sexto nono ano.

observação
só ocorrerá crase se houver a presença do artigo A antes do numeral feminino. Exemplo:
Serão atendidos alunos da terceira à quarta série.( note o artigo antes de terceira e quarta)

d)entre datas

De trinta de novembro a dois de dezembro.


e)      antes de verbos, pois são considerados palavra masculina, logo não admitem artigo A. 

Blusa a partir de 15 reais. 
Estamos a trabalhar o dia inteiro.

f) antes de artigo indefinido ( um, uma, uns, umas) porque só temos preposição A.

Cheguei a uma conclusão muito importante.

Ele chegou a uma hora inesperada.

Ela se salvou graças a um socorro vindo de um estranho.

f)não ocorre crase com palavras repetidas porque só temos preposição A. 

Exemplo:
corpo a corpo
frente a frente
cara a cara
mês a mês
dia a dia

g) antes da palavra casa( sinônimo do próprio lar)
Cheguei a casa mais cedo hoje.

h) antes da palavra terra( antônimo de mar)
O marinheiro saudoso ansiava por chegar a terra.

i) antes de artigo indefinido
Exemplo:
Convidamos você a um chá natalino.
Chamaremos José a uma conversa particular.

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Junto e separado

Junto e separado
O som pode ser o mesmo, mas a grafia e o significado são diferentes. Confira:

1.porquanto/ por quanto

Porquanto (Não me separo de você porquanto sua fidelidade é comprovada todos os dias).

por quanto (Por quanto você vendeu seu carro)?

2.contudo/ (Não posso ajudá- lo, contudo, verei quem possa).

com tudo (Com tudo o ela passou, ainda parece muito bem).

3.portanto/ por tanto

Portanto ()Trabalhei muito, portanto consegui vencer na vida.

por tanto (Ela ficou longe de mim por tanto tempo, que estou morrendo de saudades).

5.agente/ a gente
Agente (Meu querido agente secreto revelou-se.

a  gente (A gente não vai hoje à praia).

6.acima/ acima

Acima (Ela é uma aluna acima da média).

a  cima (O rapaz me olhou de baixo a cima).

7. amanhã / a manhã

Amanhã Viajo amanhã.)

A manhã (A manhã é mais agitada que a noite).

8. enfrente/ em frente

Enfrente ( Enfrente o inimigo com coragem!)

em frente (Moro em frente ao colégio onde estudo.)

9. compressa/ com pressa.

compressa. Faça compressa quente no lugar onde foi aplicada a injeção.

com pressa.   Minha professora vive com pressa.

10. apagar/ a pagar   

Apagar (Preciso apagar meus erros.)

a pagar   No arquivo há uma pasta com a etiqueta contas a pagar.

11.Devagar/ de vagar

 Devagar,  O menino anda devagar.

De vagar. O menino cansou de vagar pelos campos






sábado, 1 de julho de 2017



Turma do MARIO

Dica para conjugar 5 verbos terminados em -iar que diferem dos demais com a mesma terminação.
M ediar
A nsiar
R emediar
I ncendiar
O diar
Exemplo:
Eu medeio, anseio, remedeio, incendeio e ODEIO.
Esses verbos seguem o modelo do verbo ODIAR. Como todo mundo sabe odiar, fica fácil memorizar a conjugação. Note que as inicias dos verbos formam a palavra MARIO, daí vem o nome " turma do MARIO".

Essa regra vale somente para o PRESENTE DO INDICATIVO. Nos demais tempos e modos, os cinco verbos são conjugados com os demais terminados em -iar

quinta-feira, 22 de junho de 2017

ENEM 2016 5 questões comentadas

RIC. Disponível em: www.nanquim.com.br. Acesso em: 8 dez. 2012.
Questão 1
O texto faz referência aos sistemas de comunicação e informação. A crítica feita a urna das ferramentas midiáticas se fundamenta na falta de
a) opinião dos leitores nas redes sociais.
b) recursos tecnológicos nas empresas jornalísticas.
c) instantaneidade na divulgação da notícia impressa.
d) credibilidade das informações veiculadas nos blogs.
e) adequação da linguagem jornalística ao público jovem

Questão 2
Adoçante
Quatro gotas do produto contêm 0,04 kcal e equivalem ao poder adoçante de 1 colher (de chá) de açúcar. Ingredientes – água, sorbitol, edulcorantes (sucralose e acesulfame de potássio); conservadores: benzoato de sódio e ácido benzoico, acidulante ácido cítrico e regulador de acidez citrato de sódio.
Não contém glúten.
Informação nutricional – porção de 0,12 mL (4 gotas).Não contém quantidade significativa de carboidratos, proteínas, gorduras totais, gorduras trans, fibra alimentar e sódio.
Consumir preferencialmente sob orientação de nutricionista ou médico.
Cosmed Indústria de Cosméticos e Medicamentos S/A. Barueri, SP.
Esse texto, rótulo de um adoçante, tem como objetivo transmitir ao leitor informações sobre 

a) composição nutricional do produto.
b) necessidade de consultar um especialista antes do uso.
c) medida exata de cada ingrediente que compõe a fórmula.
d) quantidade do produto que deve ser consumida diariamente.

e) correspondência calórica existente entre o adoçante e o açúcar.

Questão 3
O acervo do Museu da Língua Portuguesa é o nosso idioma, um “patrimônio imaterial” que não pode ser, por isso, guardado e exposto em uma redoma de vidro. Assim, o museu, dedicado à valorização e difusão da língua portuguesa, reconhecidamente importante para a preservação de nossa identidade cultural, apresenta uma forma expositiva diferenciada das demais instituições museológicas do país e do mundo, usando tecnologia de ponta e recursos interativos para a apresentação de seus conteúdos.
Disponível em: www.museulinguaponuguesa.org.br. Acesso em: 16 ago. 2012 (adaptado).
De acordo com o texto, embora a língua portuguesa seja um “patrimônio imaterial”, pode ser exposta em um museu. A relevância desse tipo de iniciativa está pautada no pressuposto de que

a) a língua é um importante instrumento de constituição social de seus usuários.
b) o modo de falar o português padrão deve ser divulgado ao grande público.
c) a escola precisa de parceiros na tarefa de valorização da língua portuguesa.
d) o contato do público com a norma-padrão solicita o uso de tecnologia de última geração.
e) as atividades lúdicas dos falantes com sua própria língua melhoram com o uso de recursos tecnológicos.

Questão  4


Disponível em: http://portal.saude.gov.br.
Acesso em: 8 nov. 2013 (adaptado).
Na campanha publicitária, há uma tentativa de sensibilizar o público-alvo, visando levá-lo à doação de sangue. Analisando a estratégia argumentativa utilizada, percebe-se que

a) a exposição de alguns dados sobre a jovem procura provocar compaixão, visto que, em razão da doença, ela vive de maneira diferente dos demais jovens de sua idade.
b) a campanha defende a ideia de que, para doar, é preciso conhecer o doente, considerando que foi preciso apresentar a jovem para gerar identificação.
c) o questionamento seguido da resposta propõe reflexão por parte do público-alvo, visto que o texto critica a prática de escolher para quem doar.
d) as escolhas verbais associadas à imagem parecem contraditórias, pois constroem uma aparência incompatível com a de uma jovem doente.
e) a campanha explora a expressão da jovem a fim de gerar comoção no leitor, levando-o a doar sangue para as pessoas com leucemia.

Questão 5


Disponível em: www.ideiasustentavel.com.br. Acesso em: 30 maio 2016 (adaptado).
A importância da preservação do meio ambiente para a saúde é ressaltada pelos recursos verbais e não verbais  utilizados nessa propaganda da SOS Mata Atlântica. No texto, a relação entre esses recursos:
a) condiciona o entendimento das ações da SOS Mata Atlântica.
b) estabelece contraste de informações na propaganda.
c) é fundamental para a compreensão do significado da mensagem.
d) oferece diferentes opções de desenvolvimento temático.
e) propõe a eliminação do desmatamento como suficiente para a preservação ambiental.

RESPOSTAS

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Pronome relativo



Pronomes relativos

Pronomes relativos são usados para retomar  um termo antecedente( já expresso anteriormente)
Observe o exemplo:
Premiamos os alunos que tiraram nota máxima em redação. ( que retoma o termo alunos, introduzindo-o na oração seguinte)

Empego do PRONOME RELATIVO
Que
Pode ser empregado com relação a coisas ou pessoas.
Maria é a aluna que mais se destacou. Este é o livro que li.

O pronome relativo retoma um termo já mencionado na frase e se relaciona relação com esse termo.
Exemplos:
O amor é um sentimento que afirma a grandeza de alma da pessoa.
O pronome relativo "que" refere-se à palavra "amor"e introduz uma oração subordinada. Diz-se que a palavra "amor" é antecedente do pronome relativo "que".

Os pronomes relativos "que" e "qual" podem ser antecedidos pelos pronomes demonstrativos "o", "a", "os", "as" (quando esses podem ser substituídos por "isto", "isso", "aquele(s)", "aquela(s)", "aquilo".).

Por exemplo:

Não sei o que ela fez neste final de semana. (o= aquilo que ela fez)
Pronomes Relativos
Variáveis: o qual, os quais/ cujo, cujos/ cuja, cujas/ quanto, quantos/ quanta, quantas/ a qual, as quais.

Invariáveis: quem, que, onde

  O pronome "que" é o relativo de mais empregado, sendo conhecido como relativo universal. Pode ser substituído por "o qual", "a qual", "os quais", "as quais" quando seu antecedente for um substantivo.

Exemplo:
O homem que é honesto resiste à corrupção. (= o qual)
A nota que ele tirou em português foi abaixo da média. (= a qual)
Os trabalhos que eu avaliei estavam acima da média. (= os quais)
As músicas que as alunas selecionaram fizeram um grande sucesso. (= as quais)

Quem
com a pessoa ou ser personificado.  Ela é a aluna a quem me referi. Este é o rapaz por quem me apaixonei.

Onde
Indica lugar. Este é o colégio onde estudei.

Cujo(s)cuja(s)
Indica posse. Chamei o aluno cujo pai é delegado.

Quanto(s)
depois indefinido tudo. Guardei tudo quanto encontrei.

Quando (tempo)
“Era a época quando os reis saíam para as guerras”.

O qual ( suas flexões)
Este é o rapaz o qual mandei chamar. Esta é a menina a qual mandei chamar.

Observe que os relativos que, quem e onde são invariáveis, os demais admitem flexões de gênero e número.

A cobra e o vagalume

A cobra e o vagalume Era uma vez uma cobra que perseguia um vaga-lume que nada mais fazia do que simplesmente brilhar. Ele fugi...