terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

VÍCIOS DE LINGUAGEM



    Os vícios de linguagem costumam ocorrer por  falta de conhecimento da língua ou ainda por descuido do emissor. Tais vícios comprometem a imagem de quem escreve e causam problemas de comunicação, quando a mensagem apresenta duplo sentido ou falta de clareza na exposição da mensagem. Veja:
Pleonasmo Vicioso ou Redundância
Diferentemente do pleonasmo literário, o  pleonasmo vicioso torna a frase cansativa.Veja estas expressões:
Exemplos:
Encarar de frente
Subir pra cima
Descer ora baixo
Elo de ligação
Refazer novamente
Surpresa inesperada
Conjuntivite no olho
Barbarismo
É o desvio da norma padrão da linguagem nas seguintes situações:
1) Pronúncia
a) Silabada: erro na pronúncia do acento tônico.
Por Exemplo: Solicitei à cliente suabrica. (rubrica); neste ínterim, ele chegou( ínterim)
b) Cacoépia: erro na pronúncia dos fonemas.
Por Exemplo: Estou com poblemas a resolver. (problemas); minha criente ainda não chegou.
c) Cacografia: erro na grafia ou na flexão de uma palavra.

Exemplos:           
Aquela chuva de granito estragou meu carro.( granizo)
Ele manteu seu voto.( manteve )
É um previlégio estar aqui com você.( privilégio)
Sua opinião vem de encontro a minha, por isso nos damos bem.( de encontro a= contra)
O adevogado vai me defender.( advogado)
Vivemos momentos prazeirozos( prazerosos)
2) Morfologia
Exemplos:
Se eu ir aí, vou me atrasar. (for)

Sou a aluna mais pequena da turma. (menor)
3) Semântica
 Exemplo:
O funcionário dilatou o colega de serviço.( delatou)
Ninguém me comprimenta mais .( cumprimenta)
4) Estrangeirismos
Considera-se barbarismo o emprego desnecessário e exagerado de palavras estrangeiras, ou seja, quando já existe palavra ou expressão correspondente na língua.
Exemplos: O show é hoje! (espetáculo)
Vamos tomar um drink? (drinque)
Ela venceu a prova e tempo record( recorde)

Solecismo
É o desvio de sintaxe, podendo ocorrer nos seguintes níveis:
1) Concordância
Por Exemplo: Haviam muitos livros sobre a mesa . (Havia)
Fazem dois anos que eu me formei.( faz)
2) Regência
Por Exemplo: Prefiro mais português do que matemática( preferir dispensa do que ou mais ou menos. Exemplo: prefiro café a leite.)
Seu comportamento implicou em confusão( implicou confusão)
3) Colocação
Por Exemplo: Não preocupe-se demais.( Não se preocupe demais – palavra negativa atrai a próclise( colocação do pronome antes  do verbo.)
Ambiguidade ou Anfibologia
Ocorre quando há duplicidade de sentido, gerando falta de clareza da frase
Exemplos:
José marcou com a namorada em sua casa.( casa de quem?)
Policiais e bandidos trocam tiros; dois deles ficam feridos.( quem? O policial ou o bandido?

Cacofonia ou cacófato
Ocorre quando a junção de duas ou mais palavras na frase provoca som desagradável ou palavra inconveniente.
Exemplos:
Josefina ficou como herdeira do tio.( merdeira)
Nosso hino é o mais belo( suíno).
Nunca gaste aquilo que nunca ganha.( cagaste, caganha)
Meu namorado é um ás no volante( asno)
Eco
Ocorre quando há rima na prosa.
Por Exemplo:
Vicente frequentemente está contente com a gente.
A divulgação do mensalão causou revolta na polulação.

INSPER 2011 - VÍCIOS DE LINGUAGEM

insper 2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Junto e separado

Junto e separado O som pode ser o mesmo, mas a grafia e o significado são diferentes. Confira! 1.Porquanto Não me separo de você porqu...