segunda-feira, 25 de abril de 2016

Regência verbal - exercícios

Chamamos regência verbal quando o verbo pede um complemento direto ou indireto.


 CASOS ESPECIAIS
O verbo de mesmo nome pode apresentar regências diferentes, dependendo do contexto em que está inseridos.
AGRADAR{satisfazer, ser agradável} transitivo indireto – (com preposição a) O filme não agradou ao público. 
O resultado não agradou aos alunos.

AGRADAR(mimar, fazer carinho) transitivo direto – (sem preposição) 
A mãe agradou a criança chorona.( a é artigo)

AGRADAR{causar boa impressão}intransitivo(sem preposição) 
Seu comportamento não agrada, você é muito prepotente.

ASPIRAR{ desejar} transitivo indireto – ( preposição a )
 Ele aspira ao cargo de gerente de vendas. 

ASPIRAR {respirar ou sugar} transitivo direto– ( sem preposição)
 Aspirei o ar das montanhas.
A faxineira aspirou o pó do tapete.

ASSISTIR { ver} transitivo indireto – (  preposição a) 
Assistimos ao filme “Joana D’Arc.”

ASSISTIR{auxiliar} transitivo direto – ( sem preposição) 
O professor assistiu o aluno durante a aula.

IMPLICAR{ ser implicante }transitivo indireto –( preposição com 
Não quero implicar com você.

IMPLICAR { resultar}transitivo direto (sem preposição)
 Sua atitude implicou o afastamento de seu melhor amigo.

PAGAR e PERDOAR{referente a coisas} transitivo direto sem preposição, porém referente a pessoas é transitivo indireto e rege  preposição 
A paciente pagou a consulta ao médico. Ainda não posso pagar a você. 
Ainda não posso lhe pagar. 
Perdoei a dívida ao infeliz. 
Preciso perdoar-lhe.

VISAR{ mirar, apontar o alvo,  pôr o visto }transitivo direto( sem preposição) 
O caixa do banco  visou meu cheque.

VISAR{ desejar}transitivo indireto – rege preposição 
Visamos ao progresso do país.

 Há , ainda, alguns verbos que costumam causar dúvida quanto a seu emprego:
NAMORAR – sempre V. T. D. Eu namoro Felizberto, não com Felizberto.

PREFERIR – ( prefere-se, simplesmente, nada de preferir mais ou menos, mil vezes, et.c.O verbo preferir já está indicando que você prefere uma coisa a outra. Ex. Apesar de tudo, prefiro Português a Matemática. Nunca prefiro mil vezes Português  do que matemática.
Observação: Se você apenas preferir Português, eu já fico feliz; não precisa preferir mil vezes...

SIMPATIZAR E ANTIPATIZAR – sempre VTI (preposição com)
  Não se usa os pronomes ( me, se) :Simpatizo com você, mas antipatizo com ela., e não Simpatizo-me com ela...

domingo, 17 de abril de 2016

De mais X demais



De mais X demais



Há diferença entre "de mais" e "demais".

"De mais",  separado, é o oposto de "de menos".

" De mais"  pode ser tocado por  por "a mais".

Exemplo:
A funcionária do caixa me deu dinheiro de mais.


"Demais",  junto, significa "em demasia".

Pode-se trocar demais por muito.


Minha mãe é linda de mais

Resumindo:

- demais = muito

- de mais = a mais

sexta-feira, 15 de abril de 2016

Acentuação de verbos paroxítonos

Acentuamos todas as palavras paroxítonas terminadas em A, E, O, EM, ENS e os ditongos abertos ÉU, ÉIS, ÓIS.

Alguns verbos recebem acento agudo ou circunflexo quando são paroxítonas terminadas em A, E , O .
Exemplo 1
Vou procurar minha carteira.
Vou procurá-la. ( procurá) oxítona terminada em A

Exemplo 2
Não posso perder meu emprego.
Não posso perdê-lo ( perdê) oxítona terminada em E

Exemplo 3:
O proprietário do imóvel vai propor um acordo a seu inquilino.

O proprietário do imóvel vai propô-lo( propô) oxítona terminada em O

quarta-feira, 30 de março de 2016

POLISSEMIA

POLISSEMIA DA LINGUAGEM
poli= vários
A palavra no contexto pode assumir vários significados.
Exemplo
zona: local de votação.
zona: bagunça generalizada
zona: casa de prostituição

Observe a imagem abaixo e conclua qual ou quais dos significado(s)a palavra assume...

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Ordem das palavras na frase

Cuidado com a posição das palavras na frase!
Observe o texto da imagem
Cachorro pilota moto? muito estranho...
Reescritura;
 Meu cachorro corre atrás de motoqueiros.
Meu cachorro corre atrás de pessoas que andam de moto.


sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Olá queridos visitantes,
Estou feliz porque muita gente está acessando o blog, mas poucos deixam um comentário ou expressam interesse por um  determinado assunto. Estou aqui para servi-los.
Grande abraço!


domingo, 17 de janeiro de 2016

A DUPLA SUBSTANTIVO E ADJETIVO

 SUBSTANTIVO E ADJETIVO

Substantivo e adjetivo são duas das dez classes gramaticais mais exploradas. É preciso conceituar essas classes, mas não  decorar esse conceito. Em vez disso, deve-se mostrar o emprego dessas duas classes no texto, ou seja, qual efeito de sentido produzem no contexto, uma vez que  a mesma palavra pode exercer o papel de substantivo e de adjetivo.O importante é o aluno saber explicar por que isso ocorre. Tomemos como exemplo esta questão da UNICAMP :

Há notícias que são de interesse público e há notícias que são de interesse do público. Se a celebridade "x" está saindo com o ator "y", isso não tem nenhum interesse público. Mas, dependendo de quem sejam "x" e "y", é de enorme interesse do público, ou de um certo público (numeroso), pelo menos.
As decisões do Banco Central para conter a inflação têm óbvio interesse público. Mas quase não despertam interesse, a não ser dos entendidos.
O jornalismo transita entre essas duas exigências, desafiado a atender às demandas de uma sociedade ao mesmo tempo massificada e segmentada, de um leitor que gravita cada vez mais apenas em torno de seus interesses particulares.
(Fernando Barros e Silva, O jornalista e o assassino. Folha de São Paulo (versão on line), 18/04/2011. Acessado em 20/12/2011.)

a) A palavra público é empregada no texto ora como substantivo, ora como adjetivo. Exemplifique cada um desses empregos com passagens do próprio texto e apresente o critério que você utilizou para fazer a distinção.

b) Qual é, no texto, a diferença entre o que é chamado de interesse público e o que é chamado de interesse do público?

Resposta

                   A) Em “interesse público”, público funciona como  adjetivo.
 Em “interesse do público”, público funciona como substantivo.
Como adjetivo, público concorda com o substantivo interesse em gênero e número
(assim, se o substantivo fosse feminino , como”  opinião pública” o adjetivo  concordaria em gênero e número.

Como substantivo, público forma uma locução adjetiva com a preposição de. Outros exemplos: opinião do público., opiniões do público( a expressão fica invariável)

B)     Interesse público é sinônimo de “interesse social” e  diz respeito  à coletividade, ou seja o  algo interessa à sociedade interesse é geral. "As decisões do Banco Central " é de interesse público

 Interesse do público  indica curiosidade, desejo de saber sobre a vida de"X" ou "y" ou alguma celebridade.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Paráfrase

A paráfrase é um dos exemplos mais usados quando explicamos  INTERTEXTUALIDADE


Fernando Pessoa - MAR PORTUGUÊS

Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!

Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!
Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.

Quem quere passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu.

Paráfrase de "Mar Português"

Por  Antônia de Fátima Fuini

Ó Jesus amado, quanto do teu sangue
Por nós foi derramado!
Por nós amar, quando sofreu
Quanto sangue verteu

Quanto sacrificou
Para  nos resgatar, ó Deus!
Valeu a pena?
Fazemos  valer a pena
Se a alma não for  pequena

Quem quer alcançar a salvação
Tem  que  se arrepender de coração
Deus a nós seu Filho Amado deu,
Com ele estaremos no céu.