segunda-feira, 25 de julho de 2016

Revisão de texto

Concordo com o conteúdo, mas a forma merece revisão.
Unha feita, batom, cabelo arrumado, perfume no ar. E, por fim, um sorriso fácil, conquista bem mais do que andar na rua quase pelada.
fácil: paroxítona terminada em L deve ser acentuada.
batom só pode ser na boca ( eu acho rsrsrs)

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Alteração de sentido





Observe frase da imagem . O que provoca estranhamento, é a posição do verbo comer seguido de duas pessoas.Canibalismo?


Reescrevendo a frase:
Não é permitido duas pessoas comerem no mesmo prato.

terça-feira, 19 de julho de 2016

FATEC 2016 - 5 QUESTÕES COMENTADAS


PORTUGUÊS – Fatec 2016
Leia o trecho do texto Queda que as mulheres têm para os tolos, de Machado de Assis, para responder às questões.
1 a 3.
O homem de espírito é o menos hábil para escrever a uma mulher.
Quando se arrisca a escrever uma carta, sente dificuldades incríveis. Desprezando o vasconço da galanteria, não sabe como se há de fazer entender. Quer ser reservado e parece frio; quer dizer o que espera e indica receio; confessa que nada tem para agradar, e é apanhado pela palavra. Comete o crime de não ser comum ou vulgar. As suas cartas saem do coração e não da cabeça; têm o estilo simples, claro e límpido, contendo apenas alguns detalhes tocantes. Mas é exatamente o que faz com que elas não sejam lidas, nem compreendidas. São cartas decentes, quando as pedem estúpidas.
O tolo é fortíssimo em correspondência amorosa, e tem consciência disso. Longe de recuar diante da remessa de uma carta, é muitas vezes por aí que ele começa. Tem uma coleção de cartas prontas para todos os graus de paixão. Alega nelas em linguagem brusca o ardor de sua chama; a cada palavra repete: meu anjo, eu vos adoro. As suas fórmulas são enfáticas e chatas; nada que indique uma personalidade. Não faz suspeitar excentricidade ou poesia; é quanto basta; é medíocre e ridículo, tanto melhor. Efetivamente o estranho que ler as suas missivas nada tem a dizer; na mocidade o pai da menina escrevia assim; a própria menina não esperava outra coisa. Todos estão satisfeitos, até os amigos. Que querem mais?
1
De acordo com o texto, assinale a alterantiva correta.
a) O homem de espírito comunica-se facilmente com a alma da mulher amada.
b) O homem tolo organiza as ideias com fórmulas expressivas e maçantes.
c) O homem tolo quer dizer o que espera e indica receio.
d) O homem tolo é inábil para escrever correspondência amorosa.
e) O homem de espírito utiliza vocabulário eclesiástico.

2
O Professor Alfredo Bosi argumenta que “O que se tem até hoje como consenso é a qualificação da perspectiva de Machado de Assis por meio de epítetos negativos: cética, relativista, irônica, sarcástica, pessimista, demoníaca. Os leitores sensíveis compensam a nega tividade da impressão geral com atributos de atenuação que, afinal, sempre remetem ao fundo escuro: estilo diplomático, contido, medido, civilizado, mediador. Um olhar que “morde e assopra”.
<http://tinyurl.com/zvasqko> Acesso em: 09.03.2016. Adaptado.
Glossário
epíteto: qualificação
cético: aquele que duvida.
sarcástico: aquele que utiliza ironia cruel.
Assinale a alternativa que relaciona, corretamente, o texto de Machado de Assis e o de Alfredo Bosi.
a) O texto de Machado de Assis apresenta uma visão demoníaca, pois descreve a infidelidade do homem de espírito.
b) A verve irônica apontada por Bosi não é notada no texto de Machado, que apresenta um tom exclusivamente romântico.
c) Bosi é cético em relação a Machado, pois ele duvida da qualidade literária do escritor fluminense.
d) O texto de Machado faz uso de sarcasmo e ironia para comparar o homem tolo e o de espírito.
e) O estilo de Bosi é mais diplomático que o de Machado, pois o primeiro tem maior repertório linguístico.

3
Assinale a alternativa que apresenta uma relação de subordinação entre as orações do período.
a) Quando se arrisca a escrever uma carta, sente dificuldades incríveis.
b) Quer ser reservado e parece frio; (...)
c) Comete o crime de não ser comum ou vulgar.
d) As suas cartas saem do coração e não da cabeça; (...)
e) O tolo é fortíssimo em correspondência amorosa, e tem consciência disso.


Leia o texto para responder às questões  4 e 5.
A diretora-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Margaret Chan, voltou a elogiar a atuação do governo brasileiro para o enfrentamento ao vírus Zika.Durante entrevista coletiva, após visitar as instalações da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro, Chan ressaltou a articulação dos três níveis governamentais com a sociedade civil, que será essencial para o combate eficiente e rápido aos mosquitos Aedes aegypti. Em relação ao crescimento inusitado de casos de microcefalia constatados no Brasil, Margaret Chan disse que as evidências coletadas pelas autoridades brasileiras apontam o vírus Zika como causa. “Até que possamos provar o contrário, temos afirmado que o vírus Zika é o culpado”, afirmou a diretora-geral da OMS.
<http://tinyurl.com/zdl6zls> Acesso em: 08.03.2016. Adaptado.
4
No trecho “após visitar as instalações”, o verbo visitar exige como complemento um
a) objeto direto, pois não necessita de preposição.
b) objeto direto, pois requer um objeto abstrato.
c) objeto direto e indireto, pois precisa de flexibilidade.
d) objeto indireto, pois exige preposição.
e) objeto indireto, pois exige conjunção.

5
De acordo com a diretora-geral da OMS, Margaret Chan, o essencial para o combate eficiente e rápido aos mosquitos Aedes aegypti será
a) a evidência, coletada pelas autoridades brasileiras, apontando o vírus Zika como agente causador do cresci mento inusitado de casos de microcefalia.
b) a coordenação de esforços internacionais em busca de objetivos relacionados a políticas públicas.
c) a reunião com apoiadores de setores diversos para conseguir uma ampla mobilização.
d) a facilidade da diretora em conseguir uma maior colaboração internacional.
e) a articulação dos três níveis governamentais com a sociedade civil.



Respostas

sexta-feira, 15 de julho de 2016

A palavra "se"





Hoje vamos aprender duas das funções da palavra SE


Pronome apassivador ou índice de indeterminação do sujeito?


a)  Pronome apassivador: 

ligado a verbo TRANSITIVO DIRETO,  torna a voz do verbo PASSIVA , por  isso é chamado de  APASSIVADOR   . É usado  quando a oração está  na  voz passiva sintética. É também chamado de partícula apassivadora.
Exemplos:

Consertam-se roupas.

Compra-se ouro.
Vendem-se apartamentos novos

b) Índice de indeterminação do sujeito: vem ligando a um verbo   que não é transitivo direto, tornando o sujeito indeterminado. Por isso se chama ÍNDICE DE INDETERMINAÇÃO DO SUJEITO
 Nesse caso, o verbo deverá estar na terceira pessoa do singular.
Exemplos:
Trata-se de assunto muito sério.
Precisa-se de balconista.

Era-se feliz naquele lugar.

quarta-feira, 29 de junho de 2016

Mais ou mas?




Mais ou mas? qual a diferença?

Mais - advérbio - é o contrário de menos.
Mas - conjunção - é contrário de porém.
Na imagem, apesar de verdadeira, a frase de Tião Carreiro apresenta erro de grafia e de vírgula.
" Tem gente que ostenta, mas é a mãe que aguenta"

terça-feira, 28 de junho de 2016

Ortografia

CUIDADO COM A GRAFIA DAS PALAVRAS ...

corrigindo:

SEJA BEM-VINDO E EXPERIMENTE 


ORTOGRAFIA 
 Há, em nossa língua, letras que representam vários sons. Exemplo: empregamos  a letra X para:
a) representar o som de: Z ( exato, exagero, êxito, exame, exemplo)
b) representar o som de S (explicar, exportar, excursão, extinção)
c) representar o som de SS( máximo, trouxe, )
d) represntar o som de KS( conexão, reflexo, crucifixo, táxi).

É bastante comum ver em algumas redações a palavra “analisar” escrita com Z no lugar do S, pois levou-se em conta o som e não a grafia. Para evitar erros ortográficos, é  preciso padronizar a escrita de acordo com Sistema Ortográfico vigente em cada língua. Esse sistema, além de uniformizar a escrita, une povos dos países que falam determinada língua e facilita a comunicação escrita.
Emprego das principais letras que oferecem dúvida na escrita:
1.EMPREGO DA LETRA J
VOCABULÁRIO
canjica -  granjeiro – lojista -  anjinho -  berinjela -  cafajeste -  gorjeta -  injeção -  jeito – jiboia -  jiló – laje -  lambujem -  majestade -  manjedoura -  objeção -  pajem -   projeção -  projeto, rejeição -  sarjeta – sujeito -  traje, viajem(verbo)

2. EMPREGO DA LETRA G
 VOCABULÁRIO
 garagem -  ferrugem - estágio -  pedágio -  refúgio -  agir -  angélico - auge, constrangido, estrangeiro, fingir, geada, gengibre, gesso, gesto, gibi, gilete, gíria, monge,  rabugento, rigidez, sugerir, tigela, viagem(substantivo)
3. EMPREGO DA LETRA “X”
 a) X com som de “xis”
dicas: palavras iniciadas por (en)exemplos:
  • (en) enxoval – enxada – enxame – enxuto – enxada – enxurrada – enxerido – enxergar – enxotar . Exceção: encharcado ( que vem de charco)
  • Ditongos: ameixa – caixa – baixo – faixa – feixe – peixe - trouxa
  • Outros exemplos: caxumba -  xingar -  mexer -  xícara -  relaxar -  elixir – xale – lagartixa -  praxe – puxar – xereta – xodó -  vexame
 b) X com som de Z
dica: palavra iniciada por “e”
VOCABULÁRIO: exato – exagero – exemplo – exame – exército – exercício -  exercer - exílio – êxito – existir – exigência - exímio – exótico – exorbitante - exumar – exuberante

c) X com som de SS
VOCABULÁRIO:
Máximo – próximo – aproximar - sintaxe – trouxe –
d) X com som de S
explicação – exploração – expressão - texto

3. Som “Zê”
a) Com Z
·         sufixos (-ez)(-eza), formadores de substantivos abstratos a partir de adjetivos: mole ›moleza altivo"altivez, árido"aridez; duro"dureza, triste"tristeza, certo"certeza, macio"maciez,estúpido" estupidez.
·          terminações -izar (formando verbos): ameno+ izar"amenizar ; dramático+izar " dramatizar; problema + izar " problematizar.
 Outros exemplos:  moralizar, idealizar, atualizar, realizar.

·         Terminações -zinha, -zinho, em  palavras que não contêm S anelzinho, cafezinho, pãozinho, mãozinha, pezinho,
Vocabulário:
alteza, amizade, arroz, atriz, azedo, azia, baliza buzina, certeza, deslize, gaze,juízo, menosprezar, nariz, prazer,  prezado, proeza, raiz,  revezamento, rodízio, traz (verbo trazer), vazar, vazio, vizinho, voz(substantivo)

b)Com S .
·         Terminações: -ês, -esa, -isa, -esia, -oso, - osa e alguns femininos:  freguês, freguesa, freguesia, burguês, burguesa, burguesia, japonês, japonesa, baronesa, poetisa, princesa, milanesa,  maresia, gostoso, saborosa, trabalhoso.
·         terminações –isar ( formando verbos derivados de substantivos que contêm S) análise + ar = analisar, pesquisa + ar = pesquisar; aviso +ar= avisar;
Outros exemplos:  alisar, atrasar, paralisar, frisar.
·         terminações –inho,-inha,em palavras que contêm S: casa+inhacasinha, vaso+inhovasinho
Outros exemplos: mesinha, blusinha, burguesinho.
·  Verbo pôr: puser, pusesse, pus

.Verbo querer:  quiser, quisesse, quis.
Vocabulário:
abuso, acaso, aceso, acusado, agasalho, anestesia, apesar, aplauso, arrasar, artesanato atrás, atrasado, atraso, aviso, base, brisa contusão,cortesia,crise defesa, despesa,divisa, empresa, entrosar esquisito, evasão, êxtase, extravasar, fase, gás, gasolina, hesitar, improviso,lesão, lousa, mesada,  paisano, paisagem pausa, preciso rasura, resumo, tese,  vasilha, visível.
c)     Som de Z, grafia com X
Vocabulário: 
exagero, exalar, exaltado, exame, exato, executar, exemplo, , , ,  , exílio, existe. 
Som “cê”
a)Escreve-se com S entre  consoante e vogal: Exemplo:pulso, aniversário.
 VOCABULÁRIO: ânsia, ansiedade, ansioso, cansaço, compreensão, defensor, disperso, diverso,  falso, manso, conversa, pensão, pretensão, pretensioso, remorso, sensato, sensível, suspensão.
b)Som de “cê” escreve-se comX
Vocabulário:  aproximar – máximo – próximo – sintaxe – texto - trouxe.
c)Som de “cê” escrito com  XC:  
VOCABULÁRIO:
 Exceção – excelência -  excelente -  excepcional -  excesso -   excêntrico -  excelso - exceder -  exceto.
d)  Som de “cê” escrito com SC
VOCABULÁRIO;
 Abscesso – acréscimo – adolescente – consciência – convalescente – crescer – descendência – discernimento – imprescindível – discípulo – seiscentos – obsceno – transcender – florescer - descida

e)Com    : nasço, cresço, floresço, desço.

g) com Ç e C : usa-se cedilha  apenas nos vocábulos em que aparecem as sílabas ça, ço, çu ;
Nas palavras formadas pelas sílabas ce – ci, não se usa cedilha .

"C" E "Ç": centavo, à beça, abstenção,absorção,   acender, aceso,açúcar,adoção,anoitecer, bagaço,caçoar, calhamaço,cansaço, Cemitério,Certeza,Cetim,Cinqüenta,exceção, extinção, inchaço ,laço, licença, maciço,obcecado,peça, presunção,prevenção,resplandecer,sobrancelha,sumiço, taça, terçol, torção, umedecer,vacilar, você, vizinhança.
Observação : Palavras homônimas homófonas( iguais na pronúncia) acento=sinal gráfico; assento =lugar onde sentamos; concerto =  espetáculo musical; conserto = reparo(conserto do sapato)paço = lugar, palácio; passo = andar  caçar = perseguir ; cassar = impedir, proibir.
cela = cômodo fechado ; sela = arreio ; censo = recenseamento ; senso = juízo ( bom senso)cessão = ato de ceder ; sessão = reunião ;  concerto( musical); conserto(reparo)
seção = departamento, divisão. empossar = dar posse ; empoçar = formar poça; ruço = branco, grisalho ; russo = da Rússia, sinto = sentimento; cinto= cintura; cem=numeral; sem= ausência
 cerrado = vegetação ; serrado = cortado; decente = correto ; descente = que desce ;
Emprego do SS
Entre vogais, quando queremos o som de "sê" usamos  SS

Palavras mais usadas:


Discussão, expressão, agressão, admissão,  permissão, emissão,  demissão, pássaro, essência, sossego, possessivo,  interesse, assessoria, procissão, processo, pressa, possessivo, essência, assédio, assimilar, asseado, sessão( reunião), obsessão.
Uso do H inicial:
hora,habilidade,habilidoso,habitação,hábito,harmonia,harpa,  haste,haver,hélice,hemisfério,  hérnia,heróis,hesitar,hiena,hífen,higiene,higienizar,hipótese,história,hoje,homenagear,homenagem,homogênea,honesto, honra, honrado, horizonte, horrível,  horror, horrorosos, hóspede, hotel, humildade, humilde,
Palavras com  E
Vocabulário
 Escreve-se com E:  Abençoe, beneficente, cedilha, continue, desfrute despesa, embutido, empecilho, encrenca, endireitar,engolir, enumerar, geada, legítimo, mestiço, mexerico, nomear. óleo, palavreado, passear, passeata, periquito,  prevenido, quase,quase,  receoso,seringa, sortear,umedecer,vídeo,
. Palavras com i
 Vocabulário
Escreve-se com i crânio, digladiar, disfarce, displicente, incendiar, incorporar, infestado, intitulado, lampião, malcriado, meritíssimo, pátio, pontiagudo, possui, presencio,privilégio, remediar.
.Palavras com O
 Escreve-se com o:
A Vocabulário agrícola, bobina, botequim, costume, Encoberto, engolir, focinho, mágoa, mochila, moela, moleque, mosquito, páscoa, poleiro,polenta, polir, toalha, zoar.
.Palavras com U
Escreve-se com u :Bueiro, bulir, burburinho, chuviscar, cinqüenta, embutido, entupir, estripulia, jabuticaba, mulato, rebuliço, tábua, tabuada, tabuleiro.

 EMPREGO DA LETRA CH
 VOCABULÁRIO:
 apetrecho, arrocho, bochecha, boliche, broche, cachaça, cachimbo, cachola, chá, chafariz, chamego, chassi, chocante, chuchu, chumaço, cochilar, colcha, debochar, despachar, encharcar, encher, enchimento, espichar, estrebuchar, fechado, fichário, inchaço, machucado, mochila, pechincha, pichação, piche, rachar, tacho, tocha.

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Charges ENEM e VESTIBULAR


CHARGES E TIRINHAS NO VESTIBULAR


Questão 1

Analise a charge acima:
 a) Que resposta o professor esperava ouvir?
b) Como a frase foi interpretada pelo aluno?


Questão 2- UNIFESP
Considere a charge





I. O advérbio já, indicativo de tempo, atribui à frase o sentido de mudança.
II. Entende-se pela frase da charge que a população de idosos atingiu um patamar inédito no país.
III. Observando a imagem, tem-se que a fila de velhinhos esperando um lugar no banco sugere o aumento de idosos no país.
Está correto o que se afirma em
A) I apenas.
B) II apenas.
C) I e II apenas.
D) II e III apenas.
E) I, II e III.
Questão 3 UNIFESP
É correto afirmar que a charge visa
A) apoiar a atitude dos alunos e propor a liberação geral da frequência às aulas.
B) enaltecer a escola brasileira e homenagear o trabalho docente.
C) indicar a deflagração de uma greve e incentivar a adesão a ela.
D) recriminar os alunos e declarar apoio à política educacional.
E) criticar a situação atual do ensino e denunciar a evasão escolar.

Questão 4- GV
I. A resposta esperada pela menina era “a rua”.
II. Na frase de Mafalda, no segundo quadrinho, Miguelito é o sujeito da oração.
III. Em português, o sujeito de uma oração pode ser inexistente, como em “Choveram reclamações na empresa por causa do apagão na Internet.”
IV. A resposta de Miguelito seria compatível com a pergunta: Ao prefeito cabe que responsabilidade?
Pela leitura das afirmações, conclui-se que
A)nenhuma delas está correta.                           D) apenas III e IV estão corretas.
B) apenas I e III estão corretas.                           E) todas elas estão corretas.
C) apenas II e III estão corretas.
Questão 5- INSPER
Para criticar a possível aprovação de um novo imposto pelos deputados, o cartunista adotou como estratégias
a) polissemia das palavras e onomatopeia.
b) traços caricaturais e eufemismo.
c) paradoxo e repetição de palavras.
d) metonímia e círculo vicioso.
e) preterição e prosopopeia.
Questão 6 UNICAMP 2011


a) Nessa tira de Laerte a graça é produzida por um deslizamento de sentido. Qual é ele?
b) Descreva esse deslizamento quadro a quadro, mostrando a relação das imagens com o que é dito.
Questão 7- UNICAMP




Nessa propaganda do dicionário Aurélio, a expressão “bom pra burro” é polissêmica, e remete a uma representação de dicionário.
a) Qual é essa representação? Ela é adequada ou inadequada? Justifique.
b) Explique como o uso da expressão “bom pra burro” produz humor nessa propaganda.

Questão 8 Considere a charge


Analisando a charge, é correto afirmar que
I. A troca de uma letra e, consequentemente, de um fonema, é responsável por parte do efeito de humor do texto.
II. Em “Refém Casados”, há erro de concordância.
III. Supondo que duas pessoas tivessem seus direitos políticos suspensos, uma charge que pretendesse aproveitar a frase do vidro do veículo não alteraria a primeira palavra e sim a segunda, que seria grafada da seguinte forma: caçados.
IV. No contexto, não é possível depreender a referência do pronome este em neste estado.
Está correto apenas o que se afirma em
A) I e II.                                         D) I, II e III.
B) II e III.                                       E) II, III e IV.
C) III e IV.

Questão 9 UNICAMP 2010
Nessa propaganda, há uma interessante articulação entre palavras e imagens.


a) Explique como as imagens ajudam a estabelecer as relações metafóricas no enunciado “Mesmo que o globo fosse quadrado, O GLOBO seria avançado”.
b) Indique uma característica atribuída pela propaganda ao produto anunciado. Justifique

Questão 10) 
a)Corrija o pronome demonstrativo "essa" dos dois quadrinhos  abaixo e justifique sua resposta:
b) no segundo quadrinho qual palavra fica subentendida ?                          


sábado, 11 de junho de 2016

ENEM 2015 Questões COMENTADAS

Questões atuais Enem
QUESTÃO 1)

Dia do Músico, do Professor, da Secretária, do Veterinário... Muitas são as datas comemoradas ao longo do ano e elas, ao darem visibilidade a segmentos específicos da sociedade, oportunizam uma reflexão sobre a responsabilidade social desses segmentos. Nesse contexto, está inserida a propaganda da Associação Brasileira de Imprensa (ABI), em que se combinam elementos verbais e não verbais para se abordar a estreita relação entre imprensa, cidadania, informação e opinião. Sobre essa relação, depreende-se do texto da ABI que,
a)      para a imprensa exercer seu papel social, ela deve transformar opinião em informação
b)      para a imprensa democratizar a opinião, ela deve selecionar a informação.
c)       para o cidadão expressar sua opinião, ele deve democratizar a informação.
d)      para a imprensa gerar informação, ela deve fundamentar-se em opinião.
e)      para o cidadão formar sua opinião, ele deve ter acesso à informação.Resolução


QUESTÃO 2)
Rede social pode prever desempenho profissional, diz pesquisa
Pense duas vezes antes de postar qualquer item em seu perfil nas redes sociais. O conselho, repetido à exaustão por consultores de carreira por aí, acaba de ganhar um status, digamos, mais cientifico. De acordo com resultados da pesquisa, uma rápida análise do perfil nas redes sociais pode prever o desempenho profissional do candidato a uma oportunidade de emprego. Para chegar a essa conclusão, uma equipe de pesquisadores da Northern Illinois University, University of Evansville e Aubum University pediu a um professor universitário e dois alunos para analisarem perfis de um grupo de universitários.
Após checar fotos, postagens, número de amigos e interesses por 10 minutos, o trio considerou itens como consciência, afabilidade, extroversão, estabilidade emocional e receptividade. Seis meses depois, as impressões do grupo foram comparadas com a análise de desempenho feita pelos chefes dos jovens que tiveram seus perfis analisados. Os pesquisadores encontraram uma forte correlação entre as características descritas a partir dos dados da rede e o comportamento dos universitários no ambiente de trabalho.
Disponível em: http://exame.abril.com.br. Acesso em: 29 fev. 2012 (adaptado).

As redes sociais são espaços de comunicação e interação on-line que possibilitam o conhecimento de aspectos da privacidade de seus usuários. Segundo o texto, no mundo do trabalho, esse conhecimento permite 
a)      identificar a capacidade física atribuída ao candidato. 
b)       certificar a competência profissional do candidato. 
c)       controlar o comportamento virtual e real do candidato. 
d)      avaliar informações pessoais e comportamentais sobre o candidato. 
e)      aferir a capacidade intelectual do candidato na resolução de problemas.
QUESTÃO 3)
Poesia quentinha
Projeto literário publica poemas em sacos de pão na capital mineira
Se a literatura é mesmo o alimento da alma, então os mineiros estão diante de um verdadeiro banquete. Mais do que um pãozinho com manteiga, os moradores do bairro de Barreiro, em Belo Horizonte (MG), estão consumindo poesia brasileira no café da manhã. Graças ao projeto “Pão e Poesia”, que faz do saquinho de pão um espaço para veiculação de poemas, escritores como Affonso Romano de Sant’Anna e Fernando Brant dividem espaço com estudantes que passaram por oficinas de escrita poética. São ao todo 250 mil embalagens, distribuídas em padarias da região de Belo Horizonte, que trazem a boa literatura para o cotidiano de pessoas, além de dar uma chance a escritores novatos de verem seus textos impressos. Criado em 2008 por um analista de sistemas apaixonado por literatura, o “Pão e Poesia” já recebeu dois prêmios do Ministério da Cultura.
Língua Portuguesa, n. 71, set. 2011.
A proposta de um projeto como o “Pão e Poesia” objetiva inovar em sua área de atuação, pois
a)     privilegia novos escritores em detrimento daqueles já consagrados.
b)    resgata poetas que haviam perdido espaços de publicação impressa.
c)      prescinde de critérios de seleção em prol da popularização da literatura. 
d)    propõe acesso à literatura a públicos diversos.
e)     alavanca projetos de premiações antes esquecidos.

QUESTÃO 4)
TEXTO I
Um ato de criatividade pode contudo gerar um modelo produtivo. Foi o que ocorreu com a palavra sambódromo, criativamente formada com a terminação -(ó)dromo (=corrida), que figura em hipódromo, autódromo, cartódromo, formas que designam itens culturais da alta burguesia. Não demoraram a circular, a partir de então, formas populares como rangódromo, beijódromo, camelódromo.
AZEREDO, J. C. Gramática Houaiss da língua portuguesa. São Paulo: Publifolha, 2008.
TEXTO II
Existe coisa mais descabida do que chamar de sambódromo uma passarela para desfile de escolas de samba? Em grego, -dromo quer dizer “ação de correr, lugar de corrida”, daí as palavras autódromo e hipódromo. É certo que, às vezes, durante o desfile, a escola se atrasa e é obrigada a correr para não perder pontos, mas não se desloca com a velocidade de um cavalo ou de um carro de Fórmula 1.
GULLAR, F. Disponível em: www1.folha.uol.com.br. Acesso em: 3 ago. 2012.
Há nas línguas mecanismos geradores de palavras. Embora o Texto II apresente um julgamento de valor sobre a formação da palavra sambódromo, o processo de formação dessa palavra reflete
a)      o dinamismo da língua na criação de novas palavras.
b)    uma nova realidade limitando o aparecimento de novas palavras.
c)     a apropriação inadequada de mecanismos de criação de palavras por leigos. 
d)    do reconhecimento da impropriedade semântica dos neologismos. 
e)     e a restrição na produção de novas palavras com o radical grego.
QUESTÃO 5) 
Tudo era harmonioso, sólido, verdadeiro. No princípio. As mulheres, principalmente as mortas do álbum, eram maravilhosas. Os homens, mais maravilhosos ainda, ah, difícil encontrar família mais perfeita. A nossa família, dizia a bela voz de contralto da minha avó. Na nossa família, frisava, lançando em redor olhares complacentes, lamentando os que não faziam parte do nosso clã. [...]
Quando Margarida resolveu contar os podres todos que sabia naquela noite negra da rebelião, fiquei furiosa. [...]
É mentira, é mentira!, gritei tapando os ouvidos. Mas Margarida seguia em frente: tio Maximiliano se casou com a inglesa de cachos só por causa do dinheiro, não passava de um pilantra, a loirinha feiosa era riquíssima. Tia Consuelo? Ora, tia Consuelo chorava porque sentia falta de homem, ela queria homem e não Deus, ou o convento ou o sanatório. O dote era tão bom que o convento abriu-lhe as portas com loucura e tudo. “E tem mais coisas ainda, minha queridinha”, anunciou Margarida fazendo um agrado no meu queixo. Reagi com violência: uma agregada, uma cria e, ainda por cima, mestiça. Como ousava desmoralizar meus heróis?
TELLES, L. F. A estrutura da bolha de sabão. Rio de Janeiro: Rocco, 1999
Representante da ficção contemporânea, a prosa de Lygia Fagundes Telles configura e desconstrói modelos sociais. No trecho, a percepção do núcleo familiar descortina um(a)
a)     convivência frágil ligando pessoas financeiramente dependentes.
b)    tensa hierarquia familiar equilibrada graças à presença da matriarca.
c)     pacto de atitudes e valores mantidos à custa de ocultações e hipocrisias.
d)    tradicional conflito de gerações protagonizado pela narradora e seus tios.
e)     velada discriminação racial refletida na procura de casamentos com europeus. 
QUESTÃO 6)
14 coisas que você não deve jogar na privada
Nem no ralo. Elas poluem rios, lagos e mares, o que contamina o ambiente e os animais. Também deixa mais difícil obter a água que nós mesmos usaremos. Alguns produtos podem causar entupimentos:
• cotonete e fio dental;
• medicamento e preservativo;
• óleo de cozinha;
• ponta de cigarro;
• poeira de varrição de casa;
• fio de cabelo e pelo de animais;
• tinta que não seja à base de água;
• querosene, gasolina, solvente, tíner.
Jogue esses produtos no lixo comum. Alguns deles, como óleo de cozinha, medicamento e tinta, podem ser levados a pontos de coleta especiais, que darão a destinação final adequada.
MORGADO, M.; EMASA. Manual de etiqueta. Planeta Sustentável, jul.-ago. 2013 (adaptado).
O texto tem objetivo educativo. Nesse sentido, além do foco no interlocutor, que caracteriza a função conativa da linguagem, predomina também nele a função referencial, que busca
a)     despertar no leitor sentimentos de amor pela natureza, induzindo-o a ter atitudes responsáveis que beneficiarão a sustentabilidade do planeta.
b)    b informar o leitor sobre as consequências da destinação inadequada do lixo, orientando-o sobre como fazer o correto descarte de alguns dejetos. 
c)     c transmitir uma mensagem de caráter subjetivo, mostrando exemplos de atitudes sustentáveis do autor do texto em relação ao planeta. 
d)    D estabelecer uma comunicação com o leitor, procurando certificar-se de que a mensagem sobre ações de sustentabilidade está sendo compreendida. 
e)     E  explorar o uso da linguagem, conceituando detalhadamente os termos utilizados de forma a proporcionar melhor compreensão do texto. 
QUESTÃO 7)


Disponível em: www.behance.net. Acesso em: 21 fev. 2013 (adaptado).
A rapidez é destacada como uma das qualidades do serviço anunciado, funcionando como estratégia de persuasão em relação ao consumidor do mercado gráfico. O recurso da linguagem verbal que contribui para esse destaque é o emprego 
a)    do termo “fácil” no início do anúncio, com foco no processo. 
b)    de adjetivos que valorizam a nitidez da impressão.
c)     das formas verbais no futuro e no pretérito, em sequência.
d)    da expressão intensificadora “menos do que” associada à qualidade. 
e)    da locução “do mundo” associada a “melhor”, que quantifica a ação.
Respostas comentadas