segunda-feira, 29 de abril de 2013

ERRO DE CONCORDÂNCIA

APESAR DE CRIATIVA, A FRASE DA IMAGEM ABAIXO APRESENTA UM ERRO DE CONCORDÂNCIA VERBAL
Tem amizades que VALEM a pena,( amizades é sujeito plural, portanto, deve concordar como verbo.



quarta-feira, 10 de abril de 2013

ERRO DE CONCORDÂNCIA VERBAL

ERRO DE  CONCORDÂNCIA VERBAL

É preciso revisar um texto antes de publicá-lo.

Observe o texto a seguir e note dois erros: um de CONCORDÂNCIA VERBAL  e outro de PONTUAÇÃO.
Concordância verbal:
O termo sonhos impossíveis  é SUJEITO do verbo EXISTIR . Portanto, o verbo  deve  estar no plural para concordar com o sujeito( primeira regra de concordância verbal.
Assim:
Não existem sonhos impossíveis.

Pontuação:
Entre lutar e por aquilo que chamam de sonhos, não se usa vírgula ( não se separa o Verbo do seu complemento)



quinta-feira, 4 de abril de 2013

ERRO DE CONCORDÂNCIA VERBAL




Apesar de verdadeira, a frase da imagem acima apresenta  erros de concordância verbal. Veja:
Resolvem-se problemas ( problemas são resolvidos)
Evitam-se problemas( problemas são evitados)
Problemas é sujeito paciente PLURAL; portanto, o verbo deve concordar com ele.

quarta-feira, 3 de abril de 2013

OBJETO DIRETO E OBJETO INDIRETO





Há muita confusão em torno deste assunto: OBJETO DIRETO E OBJETO INDIRETO

1. OBJETO DIRETO ocorre com

Verbo transitivo direto
•  TD: transitivo direto: o verbo necessita de um  complemento ( objeto direto) sem o auxílio de preposição OBRIGATÓRIA   Exemplo: Comprei um carro. Ele fez a pesquisa na biblioteca.

2. OBJETO INDIRETO ocorre com

Verbo transitivo indireto
•    TI : transitivo indireto:o verbo necessita de um  complemento( objeto indireto) com o auxílio de preposição. Exemplos:
Gostamos de gente alegre(  preposição DE)
Concordo com você.           (  preposição COM)
Confiamos em Deus.           ( preposição EM)

Observação
Há verbos que exigem 2 complementos ( objeto direto e objeto indireto ou vice-versa)
•  V.T.D.I Verbo transitivo direto e indireto: dois complementos para mesmo verbo, um direto e outro indireto. Exemplo:
Entreguei o bilhete ao garçom. Entreguei algo ( objeto direto ) a alguém(objeto indireto)

ATENÇÃO!
Podemos empregar pronomes oblíquos átonos  como objeto direto e objeto indireto
Entreguei-o ao garçom. ( o: objeto direto substitui bilhete.
entreguei-lhe o bilhete.( lhe:objeto indireto substitui garçom.

Joana, espere-me( OD) na entrada do clube.
Não nos(OD) julguem!
Ela não te(OD) convidou para o jantar?


ATENÇÃO!
Não confunda objeto indireto com objeto direto preposicionado.

Objeto indireto só aparece com verbos transitivos indiretos com preposição OBRIGATÓRIA.
Necessitamos de bons conselhos.
Confiamos em pessoas de bom caráter.

Objeto direto preposicionado aparece  como complemento de alguns verbos transitivos diretos, mas a preposição não é obrigatória.
Amo a Deus.
Amo Deus( se retirarmos a preposição, o sentido não se altera.)


Exercícios

<1. De acordo com o código, analise os termos em destaque das seguintes orações:

OD – objeto direto
OI – objeto indireto    

a – Eu acredito em você e não confio em boatos (  ).
b – Ganhamos a partida em tempo recorde (  ).
c – Desejamos-lhe sucesso nesta caminhada (  ).
d – Eu a vi saindo depressa (  ).
e – Continuas persistindo no erro (  ).
 f- “Sorvete Kibon decora sua cozinha. E dá nome às latas”. 
 2 . Em se tratando de verbos transitivos, sabemos que estes não possuem sentido por si só, necessitando, portanto de um complemento – objeto direto ou indireto.Com base nesse pressuposto, analise as orações expostas conforme indica o modelo:

a) Necessitamos de sua ajuda na pesquisa.
Necessitamos – Verbo transitivo indireto
de sua ajuda – objeto indireto


b) O diretor fez as recomendações aos alunos.

c) A plateia aplaudiu o artista famoso.
d) As encomendas foram entregues aos moradores.

e) Marta pegou o livro e entregou ao professor.


3. Os pronomes oblíquos funcionam sintaticamente como complementos verbais. Partindo dessa prerrogativa, exercite seu conhecimento substituindo as palavras destacadas por pronomes, de modo a tornar as orações de acordo com a linguagem padrão. Em seguida, classifique-os como objeto direto ou indireto:


a – Ame a vida e viva a vida intensamente.

b – Trouxe os presentes e entregarei os presentes amanhã.

c – Você foi vitorioso, por isto estamos aqui para cumprimentar você.   

d – Espero ansioso por notícias, gostaria de receber as notícias hoje mesmo. 

e – O livro já foi entregue ao professor, e na oportunidade gostaria de pedir o livro novamente.

GABARITO AQUI

MISTURA DE REGÊNCIA VERBAL


REGÊNCIAS DIFERENTES - FALTA DE PARALELISMO SINTÁTICO- 

Corrigindo:
Nós conhecemos certas pessoas e aprendemos a gostar delas, não por sua aparência ou  seu toque...Mas pela beleza que encontramos em suas almas e em seus corações .

Falta de paralelismo sintático: 
Conhecer  alguém( verbo transitivo direto, sem preposição obrigatória: CERTAS PESSOAS: objeto direto) .
 Aprender a gostar de alguém: GOSTAR ( verbo transitivo indireto  com preposição de: DE CERTAS PESSOAS OU SEJA DELAS: objeto indireto ).Portanto, com verbos de regências diferentes( verbo transitivo direto e verbo transitivo indireto) não  se usa um único complemento.

Esta frase caracteriza FALTA DE PARALELISMO SINTÁTICO, pois mistura a regência direta com a indireta “Nós conhecemos e aprendemos a gostar de certas pessoas”. 

Junto e separado

Junto e separado O som pode ser o mesmo, mas a grafia e o significado são diferentes. Confira! 1.Porquanto Não me separo de você porqu...