sábado, 6 de julho de 2013

INSPER 2013/2 QUESTÕES SELECIONADAS

INSPER 2013/2
Utilize o texto abaixo para responder ao teste 1
1
Levando em conta os elementos verbais e imagéticos presentes no texto acima, é correto afirmar que se trata de uma campanha educativa cujo objetivo é
a) denunciar a existência de métodos ultrapassados de alfabetização nas escolas públicas brasileiras.
b) informar a população sobre a existência de distúrbios de aprendizagem associados à leitura.
c) alertar educadores para a importância de realizar com seus alunos exames oftalmológicos preventivos.
d) destacar a importância do acesso ao código escrito, visando ao combate ao analfabetismo.
e) mobilizar a população para exigir melhores condições de infraestrutura nas escolas públicas.

2.  Leia estas manchetes:
I – Câncer mata Hugo Chávez, líder populista da
Venezuela (Folha de S. Paulo, 06/03/2013)
II – Chorão é achado morto em apartamento de Pinheiros
(Folha de S. Paulo, 07/03/2013)

Considerando que as vozes verbais abrem um leque de possibilidades expressivas, é correto afirmar que
a) em I, a opção pela voz ativa assume caráter de deboche ao enfatizar que o poderoso líder foi vencido por uma doença.
b) em II, a construção na voz passiva analítica tem o intuito de colocar em evidência quem é o agente da ação expressa pelo verbo.
c) em I, a predicação do verbo “matar” não permite, segundo a norma padrão, a transposição para a voz passiva analítica.
d) em II, a omissão do agente da passiva acentua o mistério em torno da morte do cantor; já em I, o sujeito agente esclarece a causa da morte.
e) em I, a opção pela voz ativa produz marcas de subjetividade que revelam um enunciador simpatizante do chavismo.

Utilize o texto abaixo para responder aos testes 3 e 4.

Quando a crase muda o sentido

Muitos deixariam de ver a crase como bicho-papão se pensassem nela como uma ferramenta para evitar ambiguidade nas frases.

O emprego da crase costuma desconcertar muita gente. A ponto de ter gerado um balaio de frases inflamadas ou espirituosas de uma turma renomada. O poeta Ferreira Gullar, por exemplo, é autor da sentença "A crase não foi feita para humilhar ninguém", marco da tolerância gramatical ao acento gráfico. O escritor Moacyr Scliar discorda, em uma deliciosa crônica "Tropeçando nos acentos", e afirma que a crase foi feita, sim, para humilhar as pessoas; e o humorista Millôr Fernandes, de forma irônica e jocosa, é taxativo: "ela não existe no Brasil".
O assunto é tão candente que, em 2005, o deputado João Herrmann Neto, (...), propôs abolir esse acento do português do Brasil por meio do projeto de lei 5.154, pois o considerava "sinal obsoleto, que o povo já fez morrer". Bombardeado, na ocasião, por gramáticos e linguistas que o acusavam de querer abolir um fato sintático como quem revoga a lei da gravidade, Herrmann Neto logo desistiu do projeto.
(Adaptado, Revista Língua, edição 48)
3-
Se o projeto de lei do deputado João Herrmann Neto tivesse sido aprovado, seria difícil evitar a ambiguidade dos enunciados abaixo, o que comprova que a crase também é um fato sintático. Assinale a alternativa em que o emprego do acento grave modifica o sentido do período por transformar o agente em alvo da ação.

a) Os trabalhadores correm a cidade para procurar emprego.
b) E a mente apavora o que ainda não é mesmo velho.
c) Sempre ouvia comentários irônicos quando cumprimentava a francesa.
d) Naquele momento, ficou a vontade entre as crianças.
e) A noite ouvia um grito ensurdecedor.

4
Na passagem “O assunto é tão candente que, em 2005, o deputado João Herrmann Neto, (...), propôs abolir esse
acento”, o termo sublinhado, em sentido denotativo, significa
a) ardente.      b) polêmico.     c) urgente.          d) efêmero.           e) obscuro.



Utilize o texto abaixo para responder à questão 5 .

5
Considerando-se os elementos verbais e visuais da tirinha, é correto afirmar que o que contribui de modo
mais decisivo para o efeito de humor é
a) a ingenuidade dos personagens em acreditarem na existência de poderes sobrenaturais.
b) o contraste entre os personagens que representam diferentes classes sociais.
c) o duplo sentido do substantivo “super-herói”, no contexto do 1º quadrinho.
d) a tentativa fracassada do personagem ao fazer um discurso panfletário.
e) a quebra de expectativa produzida, no último quadrinho, pelo termo “invisibilidade”.


INSPER 2013/2

Utilize o excerto abaixo para responder aos testes 6 a 8.

O consumo e, consequentemente, a publicidade, intensificaram-se muito nas últimas décadas. Anos atrás, a publicidade veiculada nas mídias era bem diferente.
O núcleo principal de quase todas elas eram as características dos produtos anunciados, que eram bem enaltecidas. As peças publicitárias tentavam convencer o consumidor de que o produto que vendiam era especial e, por isso, deveria ser o escolhido entre tantos produtos similares. Outro foco era a marca, que funcionava mais ou menos como um indicador de qualidade.
Além disso, o público-alvo dos anúncios eram os adultos. Eles eram considerados os consumidores por excelência porque detinham o poder de decisão de compra. Hoje, muitas vezes assistimos a um comercial e ao final dele não lembramos bem qual foi o produto anunciado. É que o foco das peças atuais não é o produto, e sim o estilo de vida prometido a quem o comprar.
(Rosely Sayão, Folha de S. Paulo, 09/04/2013)

6 ) Uma paráfrase gramaticalmente correta para a passagem destacada “... tentavam convencer o consumidor de que o produto que vendiam era especial” é:
a) ... influenciar o consumidor, cujo produto vendido, era especial.
b) ... induzir o consumidor sobre o produto especial que vendiam.
c) ... aludir o consumidor do produto vendido como especial.
d) ... cativar o consumidor para o qual vendiam ser aquele
um produto especial.
e) ... persuadir o consumidor de que o produto vendido era especial.

7 )Relacione os slogans dos anúncios publicitários a seguir ao conteúdo do excerto de Rosely Sayão.
Anúncio 1 – Comparando bem, é incomparável

Anúncio 2 – Dia útil é aquele que você curte

Anúncio 3 – Sinistro é não ter seguro com a corretora certa


Para ilustrar os novos conceitos abordados na publicidade de que trata a autora, deve(m) ser selecionado(s) o(s)anúncio(s)
a) apenas 1.     
 b) apenas 2.
 c) apenas 3.                           
 d) apenas 1 e 2.                          
 e) apenas 2 e 3.

8) Em “... porque detinham o poder de compra”, o verbo deter está no pretérito imperfeito do indicativo. Se for transposta para o pretérito perfeito, a forma verbal será
a) detiveram.
b) detêm.
c) deteram.
d) deterão.
e) detém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Junto e separado

Junto e separado O som pode ser o mesmo, mas a grafia e o significado são diferentes. Confira! 1.Porquanto Não me separo de você porqu...