quarta-feira, 4 de setembro de 2013

UM MOVER DE OLHOS


UM MOVER DE OLHOS


Este soneto compõe a figura ideal da mulher: delicada, submissa, discreta, sorriso brando.
Apesar de toda essa fragilidade aparente, ela consegue aprisionar o coração do poeta.

Um mover de olhos, brando e piedoso,
Sem ver de quê; um riso brando e honesto,
Quase forçado; um doce e humilde gesto,
De qualquer alegria duvidoso;

Um despejo quieto e vergonhoso;
Um repouso gravíssimo e modesto;
Uma pura bondade, manifesto
Indício da alma, limpo e gracioso;

Um encolhido ousar; uma brandura;
Um medo sem ter culpa; um ar sereno;
Um longo e obediente sofrimento:

Esta foi a celeste fermosura
Da minha Circe, e o mágico veneno
Que pôde transformar meu pensamento.

                                                                                                                                  ( Camões)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pronome relativo

Pronomes relativos Pronomes relativos são usados para retomar  um termo antecedente( já expresso anteriormente) Observe o exempl...